img_blog_micose2

Fungos são estruturas simples que existem na natureza há milhões e milhões de anos. Encontrados em todos os ambientes, estão permanentemente em contato com nossa pele, mas não provocam nenhum tipo de reação patológica. Porém, sob certas circunstâncias, pode abrir-se uma porta no organismo por onde os fungos penetram e provocam uma infecção chamada micose, que é diferente das infecções causadas por bactérias e vírus.

A micose nos pés, chamada de frieira ou pé-de-atleta (tinea dos pés), frequentemente aparece entre os dedos em forma de fissuras, bolhas e descamação. Ela pode ocorrer em outras áreas: unhas, dorso ou sola dos pés. A transmissão se dá por meio de ambientes contaminados – como saunas, áreas ao redor de piscinas, vestiários, etc. – ou pelo uso de objetos e vestimentas de outras pessoas. O tratamento é prolongado, exige persistência e é feito com a aplicação de antimicóticos tópicos e/ou oral.

img_blog_micose1

Qualquer pessoa pode ser acometida, porém é mais frequente em diabéticos, imunodeprimidos e pessoas com problemas cardiovasculares.

A melhor forma de prevenir esse tipo de micose é cuidar da higiene e evitar situações que possam favorecer a infecção por fungos. Um cuidado importante é manter os pés secos. Pessoas que transpiram muito devem usar meias de algodão, passar talco para absorver um pouco a umidade e tirar os sapatos assim que chegar em casa.

Ao menor sinal de problema, procure um dermatologista. Curta o verão com saúde!

Postado por

CompartilharFacebookTwitterGoogle+WhatsappEmail

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *